#41 Para Onde Vai O Amor?

Título: Para Onde Vai O Amor?

Autor: Fabrício Carpinejar

Primeira publicação: 2015

Modalidade: Não Ficção

Minha Edição: Editora Bertrand Brasil

“O amor não é uma propriedade de quem sente, é uma transferência total para quem é amado.”

Fabrício Carpinejar é certamente um dos mais queridos escritores da atualidade, principalmente por sua ampla difusão na internet. A grande identificação do público leitor reflete diretamente na venda de seus livros, verdadeiros sucessos nas livrarias de todo o país. Formado em jornalismo, o gaúcho possui vasta produção enquanto cronista, além de apresentar uma intensa sensibilidade para a poesia.

A coletânea Para Onde Vai o Amor? traz textos focados nas diversas facetas do amor humano. Os escritos, chamados pelo autor de “crônicas de fossa”, demonstram uma visão delicada e sincera acerca da fragilidade dos relacionamentos. É incrível como Carpinejar provoca o envolvimento de quem lê através de uma relação despretensiosa com o gênero.

No livro, percebe-se certa linha de organização temática referente aos diferentes estágios da convivência a dois, iniciando-se com textos que abrangem o início do amor, culminando nos escritos que tratam do recomeço após um término. Contudo, as crônicas mais interessantes de se degustar são justamente as que tratam do entremeio do frescor do princípio da relação e da dor de seu fim (seja ela súbita ou esperada), discorrendo sobre as fases do encantamento, do carinho, da paixão, da dúvida e do desencanto quando o amor cai na rotina.

Em alguns momentos, o autor faz uso de um tom mais passional e emotivo, principalmente no que concerne às manifestações da rejeição, do abandono ou da saudade, revelando uma aparente batalha interna. O ponto de vista masculino mantém-se sutil no desenrolar da maioria dos textos.

Os escritos curtos fluem sem a necessidade de concordância com tudo o que o que esta sendo falado, como numa conversa agradável entre amigos. O grande mérito do escritor é justamente expor com tamanha sinceridade temas tão pessoais em seus textos, nos quais traça observações inteligentes acerca da vida amorosa. Cada crônica parece tem um pouco dele, podendo estar mostrando algum aspecto do seu âmago que passamos a conhecer melhor. Ao mesmo tempo, vemos que muito do que escreve advém das pessoas em geral e dos sentimentos que as constituem, fazendo de seu trabalho um vivo retrato do amor na contemporaneidade.

Trata-se de uma obra de leitura fácil, mas dotada de excelente qualidade escrita, explorando as pequenas e grandes cenas do romance sem cair na idealização. Carpinejar, mesmo de forma simples e clara, consegue reproduzir situações doces e amargas que cativam mesmo quem não as vivenciou ainda.

____________________________________________________________

Referências Utilizadas:

CARPINEJAR, F. Para Onde Vai O Amor? São Paulo: Bertrand Brasil, 2015.
ISBN: 9788528620160

www.carpinejar.blogspot.com.br

____________________________________________________________

Musicoteca: Canções de Apartamento (2011). Disco de Cícero.

O disco de estreia deste cantor carioca em muito dialoga com as crônicas escritas por Carpinejar. Cícero apresenta letras e acordes dolorosos sobre o amor e os relacionamentos, trazendo em Canções de Apartamento uma abordagem intimista e melancólica muito parecida com a de Para Onde Vai O Amor?. O apartamento do título do álbum poderia constituir um perfeito reduto de recordações para a inspiração de um cronista.

Anúncios
Deixe um comentário

1 comentário

  1. Literafilia: Sobre Crônicas | 1001 Livros Brasileiros Para Ler Antes de Morrer

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: