#34 Tancredo Neves: A Noite do Destino

Título: Tancredo Neves: A Noite do Destino

Autor: José Augusto Ribeiro

Primeira publicação: 2015

Modalidade: Não Ficção

Minha Edição: Editora Civilização Brasileira

“Por menor que ele fosse, o país confiara nele.”

O jornalista José Augusto Ribeiro possui uma extensa carreira ligada à esfera política brasileira. O paranaense contribuiu para algumas das maiores publicações periódicas do país, como O Cruzeiro, Correio da Manhã, Última Hora e O Globo, além de ter sido comentarista e chefe de redação da Rede Bandeirantes de Televisão, também lançando livros sobre as constituições nacionais, o governo de Getúlio Vargas e o de Jânio Quadros.

Resgatando sua experiência enquanto assessor de imprensa de Tancredo Neves durante a sua campanha presidencial, entre os anos de 1984 e 1985, o autor escreveu Tancredo Neves: A Noite do Destino em mais de quinze anos de pesquisa. A obra retrata a percurso trilhado pelo famoso político eleito indiretamente para ser o primeiro presidente civil após o período da ditadura militar no Brasil. Como se sabe, o mineiro morreu aos 75 anos sem tomar posse do cargo, vítima de uma infecção generalizada provocada por uma diverticulite, sendo substituído pelo vice José Sarney.

Ribeiro se pauta em entrevistas exclusivas e depoimentos de pessoas próximas ao líder nacional, assim como em seu acervo particular, elaborando um material inédito rico em detalhes. O livro, contudo, não apresenta um esboço completo da vida pessoal de Tancredo, focando-se em sua atividade política.

Vemos seu caminho iniciar em Minas Gerais, ocupando postos de vereador, além de deputados estadual e federal, até tornar-se ministro da Justiça do último governo de Vargas e primeiro-ministro do presidente João Goulart no período da República Parlamentarista, culminando em senador e governador de seu estado natal antes de entrar na disputa pela presidência. Interiorano, filho de família grande e sem posses, teve a oportunidade de estudar em Belo Horizonte, formando-se em Direito. Foi só quando retornou à cidade de São João del-Rei para advogar que ele entrou em contato com os partidos.

A obra abrange uma variedade de momentos cruciais para a história do país, como a crise que resultou o suicídio de Getúlio (que Tancredo acompanhou de dentro do Palácio do Catete), as articulações pré-posse de Jango, numa tentativa de frear um eminente golpe militar, e a campanha das Diretas Já. No impresso também são traçadas algumas relações importantes do político com seus antecessores, a exemplo do próprio Vargas, a quem sempre permaneceu fiel, e Jucelino Kubitschek, aliado que auxiliou como uma espécie de “conselheiro invisível”.

O personagem-chave da redemocratização também vem representado através das memórias do próprio José Augusto, que foi testemunha ocular de boa parte dos acontecimentos ocorridos a partir de 1980. É nesta fase que a obra passa a ser narrada em primeira pessoa, permeando com um tom mais reverente o texto-reportagem.

No livro, destaca-se o marcante episódio do pistoleiro de Goiânia, que teria sido contratado para eliminar Tancredo, como também o estranho e inusitado relato sobre videntes que teriam informado a localização exata de possíveis objetos usados num ritual de magia negra contra o político. Há ainda um estudo da hipótese de que ele possa ter sido assassinado ou sofrido erro médico, levando em consideração as ameaças de morte e atentados que vinha recebendo antes mesmo de iniciar a sua disputa pelos votos do Colégio Eleitoral.

O autor rejeita a ideia de que o estadista teria sido conivente com a ditadura, apontando que ele soube esperar a hora certa de agir, tendo mais tarde escondido seu mal estado de saúde justamente por temer que os militares interrompessem a abertura do regime. Ribeiro acaba ressaltando uma imagem de homem calmo, discreto e elegante no convívio político, um verdadeiro conciliador, não abrindo muito espaço para seus eventuais erros. Ademais, o livro constitui um trabalho de grande fôlego, digno de mérito pela quantidade de dados significativos, cumprindo o papel de expor os bastidores da vida pública de uma das figuras mais relevantes para a compreensão do século XX no Brasil.

____________________________________________________________

Referências Utilizadas:

RIBEIRO, J. A. Tancredo Neves: a noite do destino. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 2015.
ISBN: 9788520010211

www.tancredo-neves.org.br

____________________________________________________________

Filmoteca: Tancredo, a Travessia (2011). Filme dirigido por Silvio Tendler, com narração de Beth Goulart, Christiane Torloni e José Wilker.

Indico o documentário que revisita a trajetória política de Tancredo. A produção não possui o mesmo aprofundamento do livro de José Augusto Ribeiro, podendo ser encarada mais como uma homenagem do que como um efetivo compêndio jornalístico, mas tem seu valor comprovado através de um amplo acervo de imagens históricas.

Anúncios
Deixe um comentário

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: