Literafilia: Sobre Bibliotecas

3050206663_d3dd65b74f

A Biblioteca para muitos sempre representou um lugar chato, cheio de regras, silêncio e tédio, sendo comparada a uma prisão, com estantes no lugar das grades, até mesmo por aqueles que amam os livros. Ademais, este ambiente, às vezes tão esquecido, tem sim sua importância, atrelada a algumas vantagens e tesouros escondidos.

Há vários tipos: as públicas, as escolares, as especializadas. Todas podem oferecer inúmeras formas de conhecimento, cultura, arte e diversão. São tantos gêneros e autores, tantos temas, que fica difícil se prender apenas a um título. As Bibliotecas possibilitam a descoberta de vários livros em toda a sua diversidade. Lembro que tomei ciência das obras de diversos escritores, inclusive estrangeiros, nas visitas dadas à Biblioteca da minha escola, que também dispunha dos livros em seu idioma original, algo fantástico para aqueles que, como eu, foram sempre muito curiosos.

Comprar livros é bom? É ótimo, mas o que há de errado em também pegar emprestado na biblioteca? Muitos preferem TER os títulos, mas nem todos estão sempre ao nosso alcance, seja por serem raros, com edições esgotadas, ou muito caros. Há quem diga que gastar dinheiro com livros é desperdício. Discordo, mas admito que nem sempre posso comprar o que quero. Com isso, as Bibliotecas públicas se tornam boas opções. O preço absurdo cobrado por alguns livros é algo realmente sério e preocupante, porém, não dá para ficar sem ler com a desculpa de não ter ou não querer desembolsar seus tostões.

Também há as decepções de leitura. Muitas vezes comprei ou ganhei livros que acabei não gostando. Isso é normal. Aquele livro que chamou sua atenção e que você fez de tudo para lê-lo ás vezes acaba se mostrando não tão bom assim (ao menos para você). As Bibliotecas, quando bem assessoradas, facilitam o acesso tanto a livros muito antigos, preciosidades fora do mercado editorial, quanto aos lançamentos e aos títulos mais vendidos na atualidade, aqueles que a gente fica com o pé atrás de ler ou adquirir. Dá para “experimentar” sem medo ou ressentimento.

Ao contrário de muitas livrarias e sebos, na Biblioteca há o acesso direto aos livros, com o usuário podendo segurá-los o quanto quiser, tendo mesas e cadeiras à disposição e às vezes até internet para pesquisar alguma coisa interessante relacionada às leituras. O universo do leitor mais acanhado se expande diante da possibilidade de conhecer pessoas que compartilham do seu mesmo gosto literário. Claro que o ambiente silencioso deve ser respeitado, afinal muita gente utiliza a Biblioteca como lugar de estudo. Contudo, muitas Bibliotecas hoje em dia possuem programas voltados para a socialização, lazer e construção do cidadão. Os ambientes acabam se mostrando espaços vivos, dinâmicos, que realmente transformam vidas.

Os bibliotecários, aquelas pessoas de aparência rigorosa que organizam os livros nas prateleiras, são figuras realmente importantes para o funcionamento da Biblioteca e podem se tornar verdadeiros parceiros dos leitores nas muitas viagens literárias, oferecendo ótimas dicas e auxiliando no encontro e descoberta dos livros. Como bom rato de Biblioteca, sempre fui muito amigo desses profissionais, descobrindo que a maioria deles tem uma história de amor com os livros, merecendo todo o nosso respeito e reconhecimento.

O acervo das Bibliotecas, todavia, também tem de ser cuidado por seus usuários. É certo que muitos dos livros e estrutura oferecidos já podem se encontrar em mal estado, mas isso só aumenta a importância da conscientização a respeito do cuidado com o que faz parte do ambiente da Biblioteca, assim como, no caso da pública, da cobrança por investimentos governamentais. Partindo do básico, todo mundo deveria ter o direito a uma boa Biblioteca. Já até deve existir alguma lei que preveja isso. O que mais se tem observado, porém, é a deficiência no tratamento das muitas Bibliotecas já existentes, incluindo as escolares. Apesar de todo o crescimento econômico que nosso país está vivendo, infelizmente, estes locais continuam sem investimentos substanciais que os transformem em espaços de acesso pleno à leitura e à literatura.

As Bibliotecas merecem ser sempre divulgadas e apresentadas a novos leitores, como espaços de encontro entre as pessoas e a magia contida nos livros.

> O curta O Nosso Livro apresenta a história de um casal que se conhece através da troca de bilhetes em livros numa biblioteca.

> O blog Bibliotecas do Brasil realiza um trabalho importante na divulgação de Bibliotecas comunitárias atuantes em todo o país, propagando o trabalho voluntário de incentivo à leitura. Para os criadores Daniele Carneiro e Juliano Rocha, qualquer comunidade pode começar sua própria biblioteca do zero, de forma independente e sem nenhuma ajuda oficial, tanto que a página, além de apresentar um tutorial sobre como montar Bibliotecas livres, dá dicas e orientações para seu bom desempenho e funcionamento. Vale muito a pena conhecer!

Anúncios
Deixe um comentário

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: