Literafilia: Sobre Falsas Autorias e Erros de Citação

A internet opera um papel importante e ambíguo em relação ao legado dos grandes nomes da Literatura. A leitura nunca foi tão facilitada e disseminada.  Diversos escritores passaram a dividir espaço na vida corrida dos brasileiros e isto se deve, ao menos em parte, à sua propagação na rede. Ademais, tal compartilhamento às vezes vem atrelado a informações erradas, afetando diretamente o nosso patrimônio cultural e causando constrangimento.

Trechos soltos, retirados do contexto de suas obras, se tornaram aforismos que se multiplicaram em diversos sites e redes sociais, dando voz aos mais diversos estados de espírito. Muitas dessas “citações”, quando reproduzidas, acabaram tendo sua autoria não mencionada, sendo erroneamente atribuídas aos mais diferentes autores, equívoco que geralmente não é percebido pela maioria das pessoas.

Vários autores famosos, como Caio Fernando Abreu, Mário Quintana, Arnaldo Jabor, Carlos Drummond de Andrade e Clarice Lispector, têm seus nomes constantemente ligados a textos de escritores não tão conhecidos do grande público. Destaco o caso de uma crônica atribuída ao gaúcho Luis Fernando Verissimo sobre o programa Big Brother Brasil. O texto, de crítica ácida ao reality show da Rede Globo de Televisão, teve a autoria desmentida pelo próprio Verissimo em uma participação no programa Altas Horas, da mesma emissora. O autor, em entrevista concedida ao apresentador Serginho Groisman em 12/02/2011, ainda contou que já foi incluído em uma coletânea francesa de autores brasileiros com um texto que na verdade não era seu, mas da estudante Sarah Westphal, denominado Quase (um vídeo com um trecho de tal conversa é encontrado no site Youtube). O texto sobre o BBB é hoje vinculado ao escritor Marcelo Guido.

A origem desses equívocos não é certa. Os internautas podem alterar a autoria dos textos por engano ou de propósito mesmo. Diversos sites disponibilizam textos publicados sem qualquer correção, publicados sem confiança alguma. Qualquer um que não confere o que compartilha, acreditando na autenticidade do texto, acaba se deixando contaminar.

Um poema que conheci como sendo de Clarice Lispector (que pode ser lido de cima pra baixo ou de baixo pra cima) na verdade deriva de um padre, chamado Antonio Damázio, que dividiu em versos um texto da autora em prosa, sem mudar, porém, as palavras. Sem que nós percebamos, o mal-entendido acaba sendo internalizado e difundido como verdade.

A má revisão escrita dos poemas e textos também se tornou algo descontrolado. Considero como pior o fato de que cada vez mais gente tem seu primeiro contato com a Literatura através desses textos errados na internet.

Tenho bastante cuidado em reproduzir algum texto aqui no blog. Procuro verificar devidamente tudo o que é postado, observando sua real autoria e grafia. Mesmo sem alguns recursos estilísticos (como o recuo e a quebra de verso, que não são aceitos pela plataforma), os poemas são transcritos diretamente dos livros para que não haja nenhum erro de conteúdo. Procuro compartilhar frases dos autores retiradas de entrevistas e poemas completos, além de incluir as fontes de pesquisa e livros ou links que me ajudaram na elaboração dos posts.

É muito importante conscientizar mais e mais pessoas a conferir a autenticidade de qualquer texto antes de repassá-lo, respeitando autores e leitores através de um compartilhamento correto. Difundir a leitura verdadeira e completa seria ainda melhor.

> O site A Magia da Poesia realiza um trabalho rigoroso na revisão de seu conteúdo. A página abre espaço para a discussão desse tema, disponibilizando links de reportagens sobre falsa autoria e influenciando seus leitores a corrigirem e utilizarem a referência bibliográfica abaixo dos textos compartilhados.

Anúncios
Deixe um comentário

12 Comentários

  1. Acho que o problema é da internet em geral e, mais ainda, das pessoas. Não é só na literatura, quantos trabalhos acadêmicos são escritos baseados em informações coletadas na web e que não conferem com a realidade de fato? A internet acomodou as pessoas, tornou-se um veículo de fácil e rápida procura quando ela também deveria questionada. Por todos termos acesso a ela, todos podemos postar seja lá o que quisermos, sabendo ou não.

    Adorei o seu texto, adoro o seu blog e, de verdade, você fez meu dia com esse simples post.

    Responder
    • Sim, Marina! Ainda temos essa questão dos artigos e trabalhos acadêmicos baseados em textos da internet sem a devida verificação, também causando muitos mal-entendidos. A propagação desses equívocos tem de ser controlada. Espero ter contribuído ao menos um pouco na conscientização sobre a importância da revisão e verificação de qualquer texto compartilhado na rede.
      Muito obrigado pelo comentário. Fico contente que tenha gostado tanto do meu post e do meu blog.
      Um grande abraço. :)

      Responder
  2. Adorei seu texto! Realmente é comum hoje se difundir erroneamente a frase de um com o nome de outro e vice versa. Eu que sou uma aficcionada pelos famosos “quotes”, sempre posto direto da fonte, ou seja, leio em algum livro, acho interessante e acabo reproduzindo com os devidos créditos. É a forma mais segura de se obter uma informação. Super apoiado seu ponto de vista!

    Responder
    • Isso mesmo, Bruna! Com cada um fazendo sua parte, a reprodução dos erros de citação e atribuição de autoria pode ser controlada. Compartilhar fotos dos textos nos livros (sem esquecer de mostrar a autoria certa) também é uma opção para você que é fã dos ‘quotes’. O importante é compartilhar, junto à arte, o respeito pelo nosso patrimônio cultural através de informações corretas.
      Um abração! :)

      Responder
  3. Muito pertinente seu texto.Tenho visto cada coisa! Já dizia o Zé Simão:Como deu tempo da Clarice Lispector escrever tanto.

    Responder
    • Pois é, Ademar. A Clarice e muitos outros autores tiveram a obra bem multiplicada e/ou fragmentada, além de transformada através desses compartilhamentos sem verificação. Que propaguemos o respeito pelos escritores, seus livros e seus fiéis leitores através de informações corretas e de autenticidade comprovada. Grande abraço!

      Responder
  4. Valnikson, acho importantíssimo esse trabalho. Tenho uma página no Facebook justamente para colaborar com esta “batalha”. Seria mt legal, se pudesse dar uma passada lá e dar sua opinião.. https://www.facebook.com/CitacoesQueEuNaoCitei?ref=hl

    Responder
    • Rosa, muito obrigado por contribuir com este trabalho de conscientização. Já curti sua página e convidei todos os meus amigos para curtirem também. Parabéns pela ótima iniciativa. Um abração!

      Responder
  1. Falsas Autorias - Atribuição Errada ou Trocada - Textos Apócrifos | A Magia da Poesia
  2. Outra reportagem nos citando - A Magia da Poesia
  3. amador profissional | satãnatório
  4. anacronismo cibernético | satãnatório

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: