#15 Clarissa

Título: Clarissa

Autor: Erico Verissimo

Primeira Publicação: 1933

Modalidade: Ficção

Minha Edição: Editora Companhia das Letras

“Clarissa é parte integrante deste jardim florido e luminoso…”

Um mundo revelado pela perspectiva de uma garota é a atração principal do primeiro romance escrito por Erico Verissimo. À primeira vista, a obra pode ser vista como um mero retrato meloso e adocicado da vida pintado por uma jovem protagonista, quando na verdade trata-se de uma composição de tons realistas, abordando figuras e situações bem cruas.

Recém-chegada do interior, Clarissa vai morar com sua Tia Zina numa pensão em Porto Alegre. Tal localidade é descoberta devido a algumas descrições contidas no livro, já que o autor não especifica (em nome) nenhum local além do seu estado natal, o Rio Grande do Sul.

No pequeno pensionato, a garota de treze anos passa a conviver com diferentes tipos de pessoas, em sua maioria frustradas, totalmente entregues ao cotidiano. Cada uma guarda, porém, uma história curiosa e tocante que, de certa forma, acaba contribuindo para que  a garota persista em seus sonhos e mantenha uma certa visão otimista da vida. Ela conhece Tonico, um menino com deficiência física, e sua mãe Dona Tatá, a infiel Ondina e seu marido Barata, Levinsky, um judeu comunista, e o músico Amaro, que se destaca por suas constantes divagações e lembranças do passado. Contemplando a juventude e vitalidade de Clarissa, ele passa a desenvolver uma espécie de paixão platônica pela protagonista. Tais personagens secundários acabam por serem de grande importância na trajetória da menina. Sua iniciação à adultez vai acontecendo através deles, ora de forma tranquila, ora aos sobressaltos.

A narração em terceira pessoa utilizada por Verissimo valoriza a visualidade, transformando seu constructo em um verdadeiro painel repleto de poemas e aquarelas, em tons claros e escuros. A inocência e a naturalidade presentes no universo da menina prendem o leitor, assim como a riqueza na linguagem empregada. Um livro encantador e marcante.

____________________________________________________________

Referências Utilizadas:

VERISSIMO, E. Clarissa. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.
ISBN: 9788535906110

BOSI, A. História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix, 1994. p. 407-409.

____________________________________________________________

Musicoteca: Ruído Rosa (2001). Disco de Pato Fu.

A voz sensível de Fernanda Takai já foi reconhecida como uma das melhores do mundo pela revista americana Time. Que tal contrastar as melodias aceleradas (mas de certo tom delicado) da banda Pato Fu e a suavidade presente na obra de Verissimo?

Anúncios
Deixe um comentário

3 Comentários

  1. Comprei esse livro recentemente num sebo,estou pra ler.

    Responder
  1. #53 ruído rosa | 1001 DISCOS BRASILEIROS PARA OUVIR ANTES DE MORRER
  2. Listeratura: Animais na Ficção | 1001 Livros Brasileiros Para Ler Antes de Morrer

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: