Literafilia: Sobre Leitura e Tempo

O tempo sempre foi um inimigo para os leitores compulsivos, cujo desejo de ler mais rápido é permanente. A noção de rapidez na leitura pode ser logo ligada à superficialidade em interpretações, à mera decodificação das palavras. Mas quem disse que uma apreensão mais rápida do texto, e mesmo assim eficaz, não é realizável? Esse tipo de leitura vem significando muito para os que, como eu, ambicionam ler o maior número de livros possível até o fim da vida. Afinal, são tantos títulos bons, um número infinito, que o desejo de ler tudo torna-se impossível. Tentar apreciar ao menos uma boa parte é o que resta. Os livros vão então fazendo fila e os obstáculos atrasadores vão aparecendo. O que fazer?

Alguns princípios me foram essenciais para um ritmo mais rápido na leitura, começando pela boa escolha do local ideal para o leitor saborear seu livro. O local deve proporcionar conforto e ser bem iluminado. Pode ser sim um lugar barulhento e público, contanto que seja único para quem está lendo. Daí partimos para a verdadeira reeducação da rotina. A divisão do tempo em prioridades é sempre o melhor a se fazer. É indispensável definir um horário certo (não negligenciável) para a leitura que não atrapalhe as outras atividades diárias, criando um hábito que não atrapalha outros. Ler nos horários livres pode acrescer algumas páginas ao tempo diário reservado aos livros, mas não deve substituir o horário já exclusivo. Gosto sempre de levar o livro que estou lendo comigo para assim aproveitar aqueles minutos de folga que surgem milagrosamente durante o dia.

Uma meta diária de páginas ou capítulos ajuda muito. Claro, não se deve cobrar tanto de si mesmo. O desafio próprio de bater a meta definida deve ser deixado de lado. A leitura também deve ser sempre intercalada por momentos de pausa. Ler pronunciando as palavras, vocalizando-as, atrasa o ritmo normal de entendimento da leitura. Fazia isso com frequência, “remoía” muito o texto até perceber que ler mais diretamente é mais proveitoso, melhorando a agilidade na leitura e possibilitando uma maior compreensão.

Já ouvi muito sobre a rapidez em se ler um livro por vez, mas também considero a leitura de vários livros ao mesmo tempo bem saudável, se controlada por horários fixos e em número pequeno de exemplares. Ler muitos livros desorganizadamente sempre acarretará apenas quantidade e não qualidade na leitura. Gosto de alternar entre gêneros, lendo textos curtos entre os capítulos de livro mais longo, até por causa das apostilas para as aulas da universidade. Não vejo problema algum no leitor escapar um pouco do universo de um livro e o “trair” com outra leitura diferente ou mais curta, mas, é claro, se conseguir.

Por último, é sempre importante ler o que se gosta. Sei que às vezes não se pode escolher e a leitura torna-se forçada, sendo efetuada por cobrança. Deve-se fazer o melhor para transformar o ato de ler em algo divertido e prazeroso. Não tem como não devorar um livro de que se está apaixonado. O tempo, afinal, acaba sendo vencido pelo deleite.

Anúncios
Deixe um comentário

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: